Unidade privada com cuidados de saúde inovadores e de excelência

  • Uma equipa médica conceituada;
  • Uma abordagem global com consulta, meios de diagnóstico e recuperação física;
  • Um espaço amplo e agradável;
  • Acesso fácil e estacionamento acessível.

Marque já a sua consulta
de forma fácil e rápida

urgentenão urgente

Tipos de dor

Dor Neuropática

A dor lombar neuropática é tipicamente caracterizada por uma dor ardente e aguda, juntamente com uma sensação de formigueiro e dormência.

dor_neuropatica

O termo tem origem de “neuro”, que significa nervos e “pathy” que significa anormalidade. Em geral, os especialistas em dor classificam as causas físicas da dor em dois tipos, a dor nociceptiva e a dor neuropática.

Sabe‐se que a dor neuropática crónica é mais prevalente no sexo feminino e nas idades mais avançadas.

A dor neuropática pode ser classificada quanto à duração em aguda ou crónica, e quanto à localização em central ou periférica.

Sintomas

A dor neuropática pode manifestar-se de várias formas. Alguns dos descritores mais comuns são:

  • Sensação de ardor/calor/queimadura
  • Formigueiro/dormência
  • Sensação de choque elétrico

Causas

As principais causas de dor neuropática são:

  • Trauma e compressão, como síndrome do túnel de carpo
  • Doenças endócrinas, como diabetes
  • Doenças infeciosas, como herpes zóster e VIH
  • Neuropatias tóxicas, provocado pelo álcool, quimioterapia e outras medicações
  • Deficiências nutricionais, como ácido fólico e vitamina B12
  • Nevralgia do trigémeo
  • Cirurgia falhada da coluna

Diagnóstico

Obter o diagnóstico correto é essencial para individualizar o plano de tratamento.

Assim, oferecemos:

  • Uma avaliação completa por um dos nossos especialistas no tratamento da dor
  • Uma história médica detalhada, incluindo avaliação de enfermagem, concentrando-se na sua dor
  • Exame físico normal e avaliação neurológica
  • Exames complementares de diagnóstico

Tratamento

O tratamento da dor neuropática varia de acordo com a causa e a fase em que se encontra.

O objetivo é tratar a doença e, quando isso não for possível, aliviar a dor e sofrimento associado.

Como tratamento farmacológico, os mais frequentes são:

  • Anticonvulsivantes – como a Gabapentina, Carbamazepina e lamotrigina atuam diminuindo a atividade elétrica dos nervos e inibindo a passagem das dores por determinadas vias nervosas
  • Anestésicos – como a Ropivacaína, Cetamina e Lidocaína que também diminuem a atividade elétrica dos nervos
  • Antidepressivos – como a Amitriptilina e a Imipramina, que inibem a passagem da dor e atua no episódio depressivo associado à neuropatia ou qualquer dor em fase crónica

Outras técnicas usadas são:

  • Aplicação de neuroestimulador medular
  • Infiltrações endovenosas de lidocaína
  • Ozonoterapia
  • Neuroestimulação elétrica transcutânea (TENS)

Para mais informações sobre a Dor Lombar e os seus tratamentos, contacte uma das Clínica de tratamento da dor da Paincare.

Marque já a sua consulta