Unidade privada com cuidados de saúde inovadores e de excelência

  • Uma equipa médica conceituada;
  • Uma abordagem global com consulta, meios de diagnóstico e recuperação física;
  • Um espaço amplo e agradável;
  • Acesso fácil e estacionamento acessível.

Marque já a sua consulta
de forma fácil e rápida

    urgentenão urgente

    Lesões cervicais

    Lesões cervicais – Acidentes de viação são a principal causa

    • 28 Junho, 2019

    No último ano ocorreram mais de 32 mil acidentes de viação com feridos em Portugal e, nos dois primeiros meses de 2012, já se registaram mais de 4.500, segundo dados da Autoridade Nacional para a Segurança Rodoviária. Uma das consequências mais directas e comuns associadas aos acidentes de viação é a deslocação de vértebras cervicais, situação que está na origem de dor crónica na zona do pescoço e ombros.

    O chamado «síndrome do golpe do chicote», movimento brusco que o pescoço faz aquando do choque, provoca lesões frequentes na zona cervical e é uma fonte de dor crónica intensa. Em Portugal não existem dados sobre a população afectada, no entanto, uma investigação internacional conclui que as lesões cervicais por «golpe do chicote» representam mais de 70% do total de queixas por ferimento em acidentes e, em Espanha, os acidentes de viação são responsáveis por 98% das entorses cervicais diagnosticadas.

    Um dos tratamentos mais eficazes para tratar estas lesões é a radiofrequência, técnica pouco invasiva que consiste na aplicação de uma agulha na zona dolorosa que, através da emissão de radiofrequência, gera calor sob a camada mais profunda da pele.

    O calor produzido desactiva os nervos que enviam os estímulos dolorosos para o cérebro, eliminando, assim, a fonte de dor. O tratamento permite um alívio significativo da dor e, uma vez que necessita da introdução de uma agulha, não implica cirurgia, sendo a recuperação relativamente rápida. Este tratamento pode ser definitivo e tem uma taxa de sucesso elevada.

    «A dor na zona do pescoço e ombros, apesar de ser muito frequente, é ainda ignorada por muitos portugueses, que desconhecem a sua origem e as opções terapêuticas eficazes para a solucionar. A radiofrequência é uma técnica percutânea muito eficaz no controlo da dor crónica. É relativamente simples, de rápida execução e com um tempo de recuperação bastante reduzido, o que permite retomar a rotina diária, praticamente, de um dia para o outro, e, também, retomar actividades que anteriormente era quase impossível realizar, devido à dor», explica Armando Barbosa, fundador e director clínico da PainCARE.

    Efectuada em regime ambulatório e com recurso a anestesia local, a radiofrequência está também indicada no controlo e redução da dor associada à doença oncológica, às artroses da coluna vertebral e instabilidade da coluna, hérnias discais ou dores após cirurgias nesta zona.

    As lesões cervicais podem ter tratamento.